O trauma da exclusão

Todos nós já nos sentimos excluídos em algum momento de nossa vida, e isso nos gerou muita insegurança, mexeu com nossa autoestima e amor próprio, e nos fez sentirmos pequenos, inferiorizados, desconectados com o todo, humilhados, literalmente excluídos e isso gera sérios traumas em nossa alma.

Bert Hellinger, nas constelações, disse que a exclusão é um tema que traz muita dor e polêmica.

Ele observou durante muitos anos, enquanto viveu como seminarista em uma tribo Zulu na África, o que acontece lá quando alguém faz algo negativo: ao invés de traumatizar mais ainda o outro, vivenciando negativamente sobre o ocorrido, os integrantes da tribo se focam em engrandecer a alma já espezinhada pela vergonha, pelo julgamento, pela crítica, sendo assim todos da tribo irão falar somente coisas boas a essa pessoa, lembrando-a de seus dons, seus talentos, sua origem, e isso traz força ancestral e enaltece o grande espírito que habita essa pessoa, suavizando a dor e, através disso, trazendo mudanças positivas para não mais repetir o erro, e a pessoa sente-se acolhida e amada, pois todos nós queremos ser incluídos, vistos com bons olhos, valorizados por sermos quem somos, sem julgamentos.

Então, o que podemos fazer quando temos um trauma que nos traz muita dor?

Olhar para esse trauma e ver o que ele nos traz como aprendizado para que não mais precisemos passar por isso é o primeiro passo.

Para isso há algumas frases de solução que Bert Hellinger nos trouxe para que possamos utilizá-las quando um trauma nos traz dor:

Feche seus olhos, visualize, sinta, perceba a situação, o trauma, a dor maior que te desestabilizou, e como ele se manifesta à sua frente: como um sentimento, uma palavra, uma energia, uma expressão e só sinta... E olhando diretamente para esse trauma à sua frente, fale a ele se acreditar como verdade:

- Querido trauma, foi muito difícil para mim, foi muito difícil eu ter vivenciado isso com você, eu me senti .......................................(coloque aqui tudo o que você sentiu, para se libertar dessa dor) mas agora não consigo mais levar esse peso, é muito pesado, eu não dou conta.

Por isso eu entrego a você............................................................................................ o seu destino e entrego com amor. (Aqui você entrega sua frustração, mágoa, ressentimento, o que te trouxe dor através desse trauma).

Eu sinto muito se eu julguei você, não foi minha intenção mas eu não consegui lidar com tudo isso, eu só dou conta do que é meu, eu assumo a minha parte mas entrego a você o que é seu. Assim fica leve para nós dois.

Levarei todo o aprendizado que você me trouxe, você me ensinou a ............................................................................................................................. (coloque o que esse trauma te trouxe de crescimento interior) mas a partir de hoje eu escolho ser.................................... (coloque aqui tudo o que você escolhe a partir de hoje para sua vida).

Obrigada!

Faz uma reverencia pelo grande aprendizado que recebeu, vira de costas para esse trauma e vai para o seu futuro, materializando tudo o que você deseja em sua vida a partir de hoje.

Sinta a força da vida que você recebeu de seus pais biológicos, mesmo que você não os conheça, atrás no seu ombro direito seu pai e sua mãe no esquerdo e tome posse dessa força ancestral, que agora te impulsiona para o seu futuro, os pais que te deram a vida e agora tomando essa força, essa bênção, você segue sua vida em paz!

E assim você vai voltando e quando estiver no aqui e agora abrindo seus olhos, seja bem vinda (o)!

Feche seus olhos novamente e visualize se algo mudou e tome consciência da mudança em seu coração.

 

 

Palavras-chave: Exclusão. Trauma. Reconciliação

Leia Tambem

Escrito por Lizamar Rodriguez

Publicado em 2022-04-20

Tags

Psicologia

Sugerimos que você também leia estes