Amar sem desculpas, ainda aumenta sua produtividade

Uma das desculpas mais comuns, e certamente a mais utilizada para justificar o fato de casais não terem uma vida sexual saudável, é a “rotina”. Ou o fato indiscutível de que alguns relacionamentos, seja pelo tempo, seja pelas pessoas, seja pelas circunstâncias, de fato se transforma em algo rotineiro. O que os casais, esses e muitos outros, não percebem, é que é o processo que transforma o relacionamento em rotina e muitas vezes a falta de um momento de prazer acaba influenciando no rendimento do trabalho.

Passada a fase da paixão, e quando as contas, os compromissos, os horários, a vida profissional, familiar e os filhos/enteados/parentes começam a ser mais e mais impactantes na vida de um casal, é que aparecem as “desculpas”. Algumas pessoas podem se lembrar facilmente de desculpas que tenha utilizado, uma vez ou muitas, para escapar do “compromisso” de um momento de sexo com seu parceiro ou parceira. Se na hora pode parecer uma “saída” genial, a médio e longo prazo (e às vezes até a curtíssimo prazo) pode ser um ótimo argumento... para dar fim à relação e um grande impacto na sua vida profissional.

Que atire o primeiro travesseiro quem nunca disse ou ouviu uma das desculpas típicas:

* Amor, que jantar maravilhoso! Agora bateu uma preguiça... Vamos deixar pra amanhã?  * Ai, que frio que está fazendo! Hoje não! Imagina, com esse frio! ... / * Meu amor, eu estou e-x-a-u-s-t-o! Estou precisando ir pra cama descansar, dormir um pouco... / * Puxa, querido/querida, estou com uma dor de cabeça... Não aguento mais essa enxaqueca! / * Credo, você parece que só pensa nisso! Cadê o romance, cadê o carinho? Dá um tempo! / * Puxa, meu bem, as crianças não dormiram ainda.

Com essas e outras saídas “geniais”, o tempo continua passando, os corpos continuam afastados e assim o relacionamento perde a intimidade, a espontaneidade. Com isso o casal se afasta e muitas vezes perde também a cumplicidade, assim e, deste modo, abre espaço para que outra pessoa se torne, aos olhos do parceiro ou da parceira, interessante, atraente e desejável.

Mas essa situação traz ainda outro risco: de um dos parceiros se tornar tão desinteressante que o outro prefere ficar sozinho a manter um relacionamento só de aparência, e ainda pela falta de descarga orgástica o corpo acumula tensão pela rotina diária e isso também faz com que sua vida profissional não seja tão produtiva.

Logicamente que tanto o homem quanto a mulher têm direito de não estar dispostos a momentos de amor físico. Mas nesse caso o caminho é ser sincero e manter a cumplicidade. Porque sexo não é só intimidade física, corporal, mas um conjunto bem maior, em que a convivência, o respeito, o carinho e a forma como um casal se trata diariamente é que pode ajudar a manter o relacionamento num patamar saudável e muito, muito prazeroso. Para ambos.

A vida é curta, e ter alguém para amar, dar prazer, mimar e logicamente com quem ter prazer é divino. Logo, não se pode perder a oportunidade de incrementar o relacionamento e manter ativa a sua vida sexual, pois ela também é parte fundamental para um relacionamento saudável e satisfatório, refletindo assim em maiores resultados em sua vida profissional.

 

Palavras-chave: Sexo. Rotina. Desculpas

Leia Tambem

Escrito por Helen Machado Hampf

Publicado em 2022-03-20

Tags

Psicologia

Sugerimos que você também leia estes