Trauma e Religiosidade

Trauma

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde não significa a mera ausência de doenças e sim um completo bem-estar biopsicossocial/espiritual.

Diante de eventos de grande impacto psicológico, maiores do que a capacidade de suportar, surge o que chamamos de trauma. As memórias traumáticas no indivíduo produzem malefícios à saúde mental, formando-se através da vivência de uma experiência dolorosa, lembranças que se caracterizam pela soma de emoções, imagens, sons e todos os sentimentos vivenciados a partir da ocorrência do trauma.

Ao longo da vida nos deparamos com múltiplas vivências, por vezes estressantes e traumáticas, podendo suscitar o surgimento de algum tipo de disfuncionalidade que interfere na vida diária, prejudicando a saúde integral.

Campos (2020) diz que os maiores traumas são causados pelas pessoas que amamos, pois ninguém imagina ser traído ou maltratado por alguém que se ama e espera ser amado, mas também existem os traumas externos como acidentes, perdas, assaltos, violências, entre outros, causando traumas psicológicos. 

Esses traumas podem gerar sintomas no indivíduo, os mais comuns são:

Físicos: úlceras, palpitações, dor no coração, hipertensão, alergias, enxaqueca, fibromialgia, síndrome do intestino irritável, síndrome da fadiga crônica.

Psíquicos: irritabilidade, ansiedade, agressividade.

Sociais: queda de produtividade no trabalho, conflitos entre os familiares e amigos, tendência ao isolamento, apatia.

Os traumas estão na raiz de diversos transtornos psíquicos e endocrinológicos, que vão desde a depressão até a dependência química, passando pela obesidade, Síndrome do Pânico e pelo Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Diante de um trauma o indivíduo busca a saúde integral, procura ajuda e diversos auxílios para lidar com todas as emoções e sentimentos, e a religião entra como um suporte e uma ferramenta eficaz nesse processo de cura.

 

Religião

A religião/espiritualidade é um dos pilares para a saúde integral na Psicologia, é bastante relevante no processo de cura do trauma, não só pela importância que tem na vida de muitos indivíduos, mas também devido à crescente relação entre a Espiritualidade/Religião e a Saúde. (REGALADO, 2016 apud BARTH, 2014; HILL et al., 2000). 

A Religião tem a capacidade de funcionar como um processo motivacional, que pode ajudar na procura de significado, necessária na vida humana, diminuindo assim a incerteza e a ansiedade (REGALADO, 2016 apud INZLICHT, TULLETT, & GOOD, 2011). 

Religião fornece identidade pessoal e social [...] possibilita sentimentos de esperança, altruísmo e capacidade de mudança que permite ao indivíduo colaborar numa melhoria da sua qualidade de vida e no enfrentamento das suas dificuldades (REGALADO, 2016 apud BARTH, 2014).

As pessoas que reportaram níveis mais elevados de Religiosidade e de bem-estar tinham menos perturbações físicas, mentais e emocionais, assim a religião pode ajudar o indivíduo com suas vivências negativas, servindo como uma ferramenta de apoio a ele, produzindo mais otimismo, motivação e significado/propósito de vida para todos os eventos traumáticos.  

A importância da religião diante do trauma gera benefícios como otimismo, nova percepção diante da dor e a busca por superação através da fé; pode auxiliar a uma busca pelo completo bem-estar na vida da pessoa.



Palavra chave: religião, trauma, espiritualidade, bem-estar.

Leia Tambem

Escrito por Suelen Braido da Silva

Publicado em 2021-09-15

Tags

Psicologia

Sugerimos que você também leia estes