O Trauma e a Terapia EMDR

Antes de falar sobre a terapia EMDR, gostaria de explanar um pouco sobre o Trauma.

Da definição: trauma

  1. MEDICINA qualquer lesão ou perturbação produzida no organismo por um agente exterior acionado por uma força; traumatismo
  2. Ferida contusa; contusão
  3. PSICOLOGIA acontecimento emocionalmente doloroso que torna o sujeito particularmente sensível em situações similares

Estima-se que 90% da população mundial já sofreu um evento potencialmente traumático ao longo da vida.

Diariamente pessoas passam por experiências traumáticas inesperadas e cada uma tem sua própria maneira de reagir a elas. Uma pode sentir medo e ficar impressionada, enquanto outra na mesma situação pode sentir-se assustada, mas agradecida por estar viva.

As reações a situações traumáticas são completamente normais, temporárias e desaparecem com o tempo. Mas quando isso não ocorre, quando não há recursos psicológicos suficientes para lidar com a situação, surge o trauma. Muitas vezes, depois de um trauma psicológico intenso, a pessoa não consegue voltar ao seu estado psicológico habitual.

Quando há a vivência de uma experiência dolorosa forma-se o que chamamos de memória traumática. Essa lembrança caracteriza-se pela soma de emoções, imagens, sons e sentimentos vivenciados no momento do trauma. Essas memórias não foram processadas devidamente e ficam isoladas, não se juntando ao restante das nossas memórias de forma adequada.

No dia a dia, o acesso à memória traumática se dá por meio dos “gatilhos”, ou seja, situações que disparam as memórias e fazem a pessoa reviver a situação traumática, trazendo dor e sofrimento. Essas memórias atrapalham nosso funcionamento psicológico, causando sofrimento no presente, como: ansiedade, baixa autoestima, problemas de relacionamentos, sexuais etc.

 

O que é a terapia EMDR e o que tem a ver com traumas?

EMDR significa Eye Movement Desensitization and Reprocessing (Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares).

É uma técnica inovadora de terapia capaz de transformar a vida da pessoa em poucas sessões. Foi desenvolvida nos EUA no final dos anos 80 pela Dra. Francine Shapiro, extensivamente pesquisada e demonstrou eficácia no tratamento de traumas. É aprovada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para tratar o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT).

Permite a estimulação dos hemisférios cerebrais, onde as lembranças dolorosas são armazenadas. O terapeuta aplica os estímulos bilaterais, conduz o cliente ajudando-o a lembrar de uma experiência traumática, guiando-o para que seu cérebro reprocesse o trauma e o deixe no passado.

Um dos objetivos da terapia EMDR é encontrar as conexões entre os sofrimentos atuais e as memórias que não foram devidamente processadas, para reprocessá-las. Quando isso acontece, os sofrimentos podem ser eliminados ou significativamente diminuídos. Lembrar não será mais doloroso como era antes. E os eventos, antes traumáticos, poderão deixar de travar a vida presente e futura do paciente.

Alguns casos em que a terapia EMDR tem resultados positivos:

- Transtorno de Estresse Pós-Traumático

- Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

- Ansiedade

- Depressão

- Luto

- Fobias

- Abuso sexual

- Problemas sexuais

- Dor crônica

- Suporte psicológico em desastres naturais

Para quem já tentou a terapia tradicional e percebe que ainda está reagindo às experiências traumáticas da mesma maneira, considerar a terapia EMDR pode ser uma boa opção. Lidar com memórias em terapia é um ato de coragem e de disposição para mudar o que hoje te faz sofrer.

Quer saber mais? Entre em contato comigo.

 

#emdr #trauma #terapia #saudemental

Leia Tambem

Escrito por Juliana Riscala

Publicado em 2021-08-18

Tags

Psicologia

Sugerimos que você também leia estes