Pandemia, trauma e Ansiedade na prova de habilitação de carro

Uma emoção ignorada por candidatos a habilitação, mas que cresce sem freio na pandemia.

A presença da ansiedade é algo que sempre esteve presente, em todos nós seres humanos desde o início de nossos ancestrais, e que a sua função primordial é de adaptação e proteção, ou seja, nos colocar em estado de alerta para enfrentar um perigo por menor que seja a ameaça de risco a nossa integridade física, espiritual e até moral.

Em relação a prova de habilitação, infelizmente existe um desconhecimento, uma aceitação de que reprovar é algo comum e rotineiro, o que reforça e dificulta o entendimento de que o nervosismo que muitos alegam sentir trata-se de ANSIEDADE.

Essa falta de compreensão e distorção do medo criou uma percepção errada sobre a prova, onde a mente reforça regras internas que são repetidas, constantemente, sempre que ocorre o enfrentamento de uma situação que é sentida como um ameaça a sua integridade. E é nesse momento  que dispara, instantaneamente, um medo de não ser perfeito (a), de errar ou de ser incapaz de ter sucesso na prova de habilitação, e essa tensão intensifica a ansiedade que provocam reações que geram as “falhas” que aparentemente a maioria considera serem “bobas” ou “besteirinhas”, mas não o são, pois são "fatais" e causam a reprovação.

Infelizmente não é novidade que o índice de ansiedade na população brasileira vem se intensificado severamente, apresentando um índice elevado de ansiosos, mas com a vinda da pandemia isso se acentuou consideravelmente. Aquela ansiedade que parecia estar mascarada com a rotina diária se apresenta escancaradamente nos dias atuais de pandemia.

Era nítido que existia um limitador emocional na maior parte dos candidatos a habilitação quando se tratava da prova prática, a qual sempre era sentida como uma situação de ameaça e de perigo. A mente ansiosa tem medos extremos de falhar, e isso gera uma imensa cobrança e muitas preocupações que te levavam a um sofrimento antecipado antes da prova.

Porém frente a essa pandemia muito da ansiedade existente se ampliou para além da prova prática, pois muitos candidatos tiveram seus processos de habilitação paralisados, outros nem ao menos começaram seu desejo de ser habilitados, apesar de já terem investido no processo.  A única sensação que se tornou fato são as incertezas do futuro, se os planos feitos antes da pandemia serão concretizados, se existirá tempo para novas tentativas, e se vale a pena investir em algo que se pode fracassar.

Toda essa ansiedade que já existia ganha força com o medo e incertezas do futuro! A maioria dos candidatos vem manifestando angústias, medos e muitas preocupações que tem levado a um sofrimento, e muitos deles antecipados e com receio de começar o processo de habilitação nas autoescolas pelas dificuldades e demora que está acontecendo nos acessos aos exames iniciais, aulas teóricas e práticas.

Percebe se muitas pessoas sofrendo com medo até mesmo para fazer os exames médicos e avaliações psicológicas. A insegurança está muito presente e a tendência da mente é focar no desconforto que está sentindo, e isso mina cada vez mais seus pensamentos e se afastam de um comportamento de tranquilidade, ficando presos a uma tensão e preocupação constantes, que coloca em jogo seus desejos de fazer sua habilitação, e muitas vezes se tornam refém da dúvida.  

  As incertezas paralisam e reforçam a falsa tentativa de querer controlar tudo que está a nossa volta, pois tudo está fora do contexto de como funcionavam os centros de formação de condutores no passado. Novas formas de funcionamento de ter aulas tiveram que ser administradas, como aulas teóricas online, e isso revela e acentua cada vez mais a dificuldade do ansioso de ter que se modificar para enfrentar o novo, de aceitar as incertezas futuras, de viver no momento presente, no qual precisa dar um passo de cada vez e deixar tudo acontecer ao seu tempo.

Muitos desses comportamentos de ansiedade atuais, que hoje se intensificam não se criaram agora, pois a maioria são reflexos de reações aprendidas em algum momento na vida, quando teve que enfrentar uma situação desconfortavelmente desafiadora, na qual internalizou ou traumatizou com a ideia de que sempre que as situações são difíceis, deve ser temidas por se sentir ameaçada. E é isso que a maioria das pessoas ansiosas têm vivenciado para lidar com o desconhecido “novo normal”, sentindo- se ameaçada ao ponto de gerar um sofrimento que intensifica a ansiedade e um padrão de comportamento inadequado, pois sempre que a situação é desafiadora e desgastante existe uma dificuldade de mudar esse ponto de vista de medo.

A ansiedade existente nos candidatos a habilitação é uma das grandes vilãs que interfere na evolução e desempenho do processo, ainda existe muita resistência da aceitação da presença de uma ansiedade elevada pela maioria dos alunos e profissionais que estão envolvidos na formação de futuros condutores, por desconhecimento de como é a ansiedade e como ela afeta o desempenho no processo de habilitação no todo, principalmente nos momentos de avaliação, etapa essa fundamental para se conquistar a habilitação.

Infelizmente na nossa sociedade as pessoas se preocupam em aprender matemática, geografia e aprender a manobrar tecnicamente o carro, mas não se preocupam em como manobrar as certas emoções como a ansiedade.

Faz se necessário educar e mostrar para aqueles que precisam de ajuda com sua ansiedade que existe um percurso mais leve para lidar com seus medos que provocam suas angústias, reprovações, paralisação e desistência do processo para tirar a carteira de motorista. É preciso mostrar que dirigir envolve muito mais que a parte tecnicamente prática, e que dirigir envolve também questões de habilidades emocionais, que ambas precisam caminhar juntas para que o futuro condutor se sentir seguro e confiante para lidar com o trânsito que existe nos dias atuais. O conhecimento de como funciona sua própria ansiedade é a melhor rota para levar com leveza o processo e a conquista da habilitação.

Leia Tambem

Escrito por Lisane Molina Gloria

Publicado em

Tags

Psicologia

Sugerimos que você também leia estes